Mais Categorias
Cinema

Fomos assistir 'Doutor Sono'; Confira

Foto: Reprodução/Internet

    Compartilhe:

Após os eventos ocorridos no Hotel Overlook em O Iluminado, Danny Torrance se torna um adulto cheio de traumas e marcas de sua infância. Ao passo que tenta superar esses traumas, ele precisa ajudar uma garota, que possui os mesmos dons que ele, a escapar das mãos de uma perigosa seita que caça crianças com a Iluminação. Para iniciar essa review, é necessário exaltar o brilhante trabalho de Mike Flanagan, responsável também pela “Maldição da Residência Hill”, que dirigiu esse filme e conseguiu harmonizá-lo perfeitamente como uma adaptação da continuação literária de Stephen King ao passo que homenageia o incrível trabalho de Kubrick no filme de 1980. 

O filme tem um tom lento e desenvolve minuciosamente cada personagem, o que pode incomodar algumas pessoas. Em outros momentos, o roteiro também toma alguns direcionamentos questionáveis, mas nada que estrague a experiência do filme como um todo. O longa ganha destaque por não se ater aos clichês e joga mais para um terror psicológico com apelo para a imaginação do público. Flanagan também aproveita para homenagear a trilha sonora clássica do primeiro filme, bem como a fotografia de Kubrick, mas sem perder sua identidade visual própria. 

O elenco também é outro grande destaque do filme, especialmente a vilã, interpretada por Rebecca Ferguson, que chega a ser tão atraente e carismática que o espectador sente medo por ela. Ewan McGregor e a jovem atriz Kyliegh Curran se destacam bastante em suas performances e cativam o público do início ao fim. 

Doutor Sono é uma aula de introdução ao cinema clássico para novas gerações. Ao mesmo tempo em que homenageia um dos filmes mais icônicos do cinema, ele também expande o universo e introduz novos personagens intrigantes e carismáticos ao público. Sem dúvidas, vale muito a pena conferir essa produção nos cinemas. 

Por: Alan Oliveira - @cinemaem4atos

Notícias Relacionadas

Comente com o Facebook